Os mais incríveis passadiços em Portugal (8 sugestões)

Neste artigo, mostramos-te os passadiços mais incríveis de Portugal, assim como informações relevantes que deves saber antes de partir à aventura. 

À Descoberta

Qualquer altura do ano é ótima para aproveitares os passadiços em Portugal. Exercitar o corpo e a alma tendo a natureza como pano de fundo é algo cada vez mais procurado.

Passadiços das Fragas de São Simão, Figueiró dos Vinhos (4 km, com ida e volta)

Os Passadiços das Fragas de São Simão são um dos mais recentemente inaugurados em Portugal. Criados em 2020, o percurso de 45 minutos é caracterizado pela paisagem gravita entre a rudeza agreste das Fragas de São Simão e a paisagem agrícola do vale. O percurso conduz também a uma magnífica Praia Fluvial.

A dificuldade técnica é classificada como fácil. 

Source - Fragas de São Simão

O que fazer?

Os Passadiços das Fragas contam com uma esplendorosa praia fluvial, apta para os miúdos e graúdos, uma vez que é vigiada durante a época balnear e dispõe de infraestruturas de apoio, como bar, parque de merendas com churrasqueiras e balneários/WC. 

Além disso, e porque seria como ir a Roma e não ver o Papa, não podes deixar de visitar a aldeia de xisto de Casal de São Simão, uma das aldeias de xisto mais bonitas da Serra da Lousã. 

Como chegar?

Localizados nas Fragas de São Simão, nas margens da Ribeira de Alge, concelho de Figueiró dos Vinhos, os Passadiços das Fragas de São Simão podem ter três pontos de partida: na aldeia de Casal de São Simão, na Praia Fluvial das Fragas de São Simão ou no Miradouro das Fragas de São Simão. Podes estacionar a viatura em qualquer um destes pontos, mas tem em atenção que as vagas são limitadas. 

Ver no Google Maps

Passadiço do Sistelo, Viana do Castelo (22 km, com ida e volta)

O Passadiço do Sistelo fica nos Arcos de Valdevez em Viana do Castelo, muito próximo do Parque Nacional da Peneda Gerês. O passadiço insere-se na Ecovia do Vez, considerada Reserva Mundial da Biosfera. O percurso tem cerca de 11 quilómetros para cada lado e podes percorrê-lo a caminhar, a correr ou de bicicleta.

Se em tempos o Passadiço do Sistelo era uns dos segredos mais bem guardados do Gerês, com a pandemia rapidamente se tornou um dos percursos pedestres mais emblemáticos de Portugal. Para muitos, o “Tibete Português”, como também é conhecido, é a aliança perfeita entre a natureza e o desporto.   

Para completares o Passadiço do Sistelo, irás demorar entre três e quatro horas, sendo este um trajeto de dificuldade considerada média. 

Source - City Council - Arcos de Valdevez

O que fazer?

O Passadiço do Sistelo insere-se no recente Geoparque Litoral de Viana do Castelo e aqui podes visitar cinco geossítios incríveis que não vais encontrar em lugar algum.

No Passadiço do Sistelo, conta com algumas subidas e descidas acentuadas que vão fazer da tua caminhada um excelente treino de exercício físico. Além de fazeres o percurso, podes aproveitar para contemplar o Castelo de Sistelo, os espigueiros, a bonita foz do Vez e os muitos miradouros. 

Mas há uma surpresa pelo caminho: irás encontrar três possíveis paragens para tomar banho em lagoas. 

Como chegar?

Para iniciares o teu percurso no Passadiço do Sistelo deves escolher um ponto de partida: ou a Ponte de Vilela ou a aldeia de Sistelo. A aldeia de Sistelo fica no concelho dos Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo.

Ver no Google Maps

Passadiços da Ria – Aveiro (10 km, com ida e volta)

Longe vão os tempos em que para desfrutar das maravilhosas paisagens da Ria era necessário recorrer ao moliceiro. De bicicleta ou a pé, desde 2018, é possível passear pelos passadiços da Ria e ter uma verdadeira experiência imersiva na cidade dos ovos moles. Desde sapais, a pequenos bosques e pinhais, podes vislumbrar a fauna e flora que circunda os passadiços. A dificuldade técnica é considerada fácil, com um percurso plano e vários pontos de descanso. 

Ria’s Walkways, Aveiro

O que fazer?

Os passadiços da Ria são uma excelente opção para passeios em família, até mesmo para aqueles que querem arriscar e levar carrinho de bebé. Sendo um trajeto plano, é ideal para caminhadas e para apreciação da fauna e flora. Ao longo da caminhada, vais encontrar não só alguns naufrágios, como algumas placas com curiosos dizeres aveirenses e que são especialistas em arrancar gargalhadas. 

Como chegar?

Para dares início ao percurso no Passadiço da Ria, deves começar no Cais da Ribeira de Esgueira e terminar na Ponte Caída sobre o Rio Vouga em Vilarinho. 

Ver no Google Maps

Passadiços do Orvalho, Oleiros (8,9km, com ida e volta)

Em pleno Geopark Naturtejo, com a imponente Cascata da Fraga da Água d’Alta, na Beira Baixa, o passadiço do Orvalho tem conquistado cada vez mais adeptos. O circuito apresenta duas opções, o circular – onde a caminhada começa e termina no mesmo local – e o não circular – que obriga a que faças o mesmo percurso duas vezes, ou a que optes por um táxi à chegada do destino. 

Source - City Council - Oleiros

O que fazer?

A Cascata da Fraga da Água d'Alta e a Lagoa das Lontras são os dois ex-libris dos Passadiços do Orvalho. A cascata, conta, ainda, com mesas de piquenique e zona de mergulhos para os mais corajosos. Mas é na Lagoa das Lontras que está grande parte da vegetação do passadiço, proporcionando grandes áreas com sombra. No final da caminhada, no topo do Miradouro do Cabeço do Mosqueiro, poderás usufruir de uma vista privilegiada sob a região. 

Como chegar?

Para o percurso circular deves ter como ponto de partida e chegada a Junta de Freguesia de Orvalho, mesmo no centro da aldeia. A poucos metros verás o primeiro ponto de interesse – a Igreja Matriz de Orvalho. 

Quanto ao ponto de chegada, e para aqueles que optem pelo percurso não circular, devem ter como meta o Miradouro do Cabeço do Mosqueiro e fazer o caminho inverso. Para aqueles que optarem pelo caminho circular, uma vez no miradouro, devem seguir pela N112 e, em menos de 20 minutos, estarão novamente na Junta de Freguesia. 

Ver no Google Maps

Passadiços do Carvoeiro, Lagoa (1,5km, com ida e volta)

Os Passadiços do Carvoeiro são conhecidos pela maravilhosa paisagem algarvia. Sob o mar, e abraçado pelas falésias douradas, os passadiços fazem as delícias daqueles que procuram estreitar o contacto com a natureza. 

Source - Carvoeiro Walkways, Lagoa

O que fazer?

Os passadiços do Carvoeiro são uma ótima opção para passeios ao final da tarde, com vista para o pôr do sol. Além disso, encontras ao ar livre, junto à ermida e aos vestígios do forte Nossa Senhora da Encarnação, um anfiteatro, onde acontecem concertos e outras iniciativas.

Como chegar?

Os passadiços do carvoeiro ligam o Algar Seco à capela e forte de Nossa Senhora da Encarnação. A funcionar desde 2014, tem luzes LED, o que torna o passadiço uma excelente opção para os visitantes que preferem percorrer o passadiço à noite.

Ver no Google Maps

Passadiços do Paiva, Arouca (17,4 km, com ida e volta)

São os passadiços mais visitados e premiados em Portugal, com milhares de visitantes todos os anos. A estrutura em madeira liga as praias fluviais de Areinho e da Espiunca e tem duração média de 2h30, com dificuldade intermédia, devido às subidas e descidas acentuadas. 

Estes passadiços são excelentes para quem quer fazer exercício físico e aproveitar uma bela paisagem natural. Os passadiços estão inseridos no Arouca Geopark, que já foi reconhecido pela UNESCO como Património Geológico da Humanidade.

Source - City Council - Arouca

O que fazer?

Estes passadiços são fantásticos para longas caminhadas a dois, em família ou entre amigos. Os Passadiços do Paiva ficam na margem esquerda do Rio Paiva, por isso, podes também aproveitar para mergulhar nas várias praias fluviais que vais encontrar pelo caminho. Este rio chegou a ser considerado o menos poluído da Europa na década de 90 e continua hoje a ser um dos mais limpos e bonitos de Portugal.

Além disso, tens ao longo do percurso vários geossítios fantásticos para conhecer - a garganta do Paiva, a Cascata das Aguieiras, a Praia Fluvial do Vau, a Gola do Salto e a Falha de Espiunca.

Dica: faz uma paragem na caminhada e desfruta de um agradável piquenique. Ao longo do percurso irás encontrar várias sombras e locais adequados. Previne-te e leva alguma comida e bebida. 

Como chegar?

Para iniciar a caminhada nos passadiços, podes escolher a partida na freguesia de Espiunca ou do Areinho, no concelho de Arouca, em Aveiro. Se quiseres um percurso menos íngreme, com mais descidas do que subidas, o melhor é fazeres os passadiços no sentido Areinho - Espiunca.

Ver no Google Maps

Passadiços do Alamal, Gavião (4 km, com ida e volta)

Com vista para o Tejo e para o imponente Castelo de Belver, os Passadiços do Alamal são  totalmente o oposto da confusão da cidade. O percurso tem início na Praia Fluvial do Alamal e termina na centenária Ponte de Belver.

Apesar dos violentos fogos de 2017 terem atingido os passadiços, desde 2019 que foram reabertos e têm sido o destino perfeito para caminhadas à beira rio. A dificuldade técnica é classificada como fácil.

Alamal Walkways, Gavião

O que fazer?

Além da prática de exercício, os passadiços convidam a um mergulho na Praia Fluvial do Alamal. A praia dispõe de vigilância na época balnear, com excelentes infraestruturas de apoio, como casas de banho com chuveiros e parque de estacionamento. Para aqueles que desejem pernoitar, podem acampar no local – a praia tem uma área verde para o efeito.

Como chegar?

Os passadiços estão localizados no concelho de Gavião, no distrito de Portalegre. O início da estrutura em madeira acontece na Praia Fluvial do Alamal e termina na Ponte de Belver. 

Ver no Google Maps  

Passadiços do Gresso, Sever do Vouga (3 km, com ida e volta)

Se gosta de ar puro e de caminhar em comunhão com a natureza, os passadiços do Gresso são uma excelente opção. O rio Gresso é a paisagem daqueles que arriscarem uma caminhada, num cenário onde o arvoredo da montanha e as águas cristalinas são os protagonistas. A dificuldade técnica é classificada como fácil.

Gresso Walkways, Sever do Vouga

O que fazer?

Os Passadiços do Gresso são singulares na beleza que apresentam – motivo pelo qual vais querer aproveitar cada oportunidade para tirar fotografias. Não te esqueças, porém, de usufruir dos vários pontos de sombra para apreciar as quedas de água do rio Gresso. 

Como chegar?

O roteiro tem como ponto de partida e de chegada, Sanfins, na freguesia de Rocas de Vouga. O passadiço circular acompanha o percurso do rio Gresso, com nascente na serra do Arestal.

Ver no Google Maps 

Este tipo de passeio é daqueles em que vais com a mochila às costas e te libertas de tudo. E, de vez em quando, tão bem que sabe!

Aproveita os teus dias livres e descobre os mais incríveis passadiços em Portugal. Segue o guia do Excelente e verás que não te vais arrepender. 

Os mais incríveis passadiços em Portugal (8 sugestões)
À Descoberta
Os mais incríveis passadiços em Portugal (8 sugestões)