Desporto
05 SET 2017

6 incríveis percursos de bicicleta em Portugal

Se és amante dos passeios de bicicleta, esta lista interessa-te. Vê os melhores percursos de bicicleta que podes fazer no nosso país.

 

 

Tróia-Sagres

 

Fonte: Lisboa Bike

Início/Fim: Tróia / Sagres

Distância: cerca de 208 km

Duração: 1 ou 2 dias

Melhor altura para o fazer: Abril/ Maio – Setembro/Outubro

Pior altura para o fazer: Novembro – Fevereiro

Descrição do terreno: bastante rolante, regra geral com estrada em bom estado. Algumas subidas de relevo

Descrição do percurso: grande parte do percurso desenrola-se junto ao mar, pelo que se pode tirar partido das paisagens circundantes. A rota efertua-se em estradas secundárias, ou seja, há um menor fluxo de tráfego

Parte mais complicada: São Teotónio, Odeceixe e Carrapateira

Não deixes de ver: fazer um desvio à praia de Odeceixe, seguramente uma das mais belas de Portugal

Nível de dificuldade: baixo

Travessia de Portugal

 

Fonte: David Monteiro

Início/Fim: Bragança / Sagres

Distância: cerca de 1050 km

Duração: 16 dias

Melhor altura para o fazer: Junho

Pior altura para o fazer: durante o Inverno

Descrição do terreno: seguramente mais de 90% em todo-o-terreno

Descrição do  percurso: é um percurso que nos deixa com uma percepção de tudo um pouco que existe em Portugal. Imagina-te a começar no interior da Terra Fria, a descer pelas Beiras, atravessar o Alentejo e terminar junto das encostas do Algarve

Parte mais complicada: Serra da Malcata e Serra de Monchique

Não deixes de ver: Rio Douro, Calçada de Sanfana, Almeida, Monsanto, Portas de Ródão, Castelo de Vide, Monsaraz, Praia da Cordoama

Nível de dificuldade: altíssima

Tróia – Odemira -Vilamoura

 

Início/Fim: Tróia – Vilamoura

Distância: 270 km

Duração: 2 dias

Melhor altura para o fazer: Maio

Pior altura para o fazer: Novembro – Março

Descrição do terreno: regra geral rolante, maioritariamente com estradões largos, mas é preciso contar com algumas single tracks (trilhos estreitos) muito interessantes, nomeadamente depois de Odemira e quase à chegada durante a passagem na Ribeira do Algibre

Descrição do percurso: é um percurso equilibrado que proporciona um pouco de tudo, desde a brisa marítima na partida de Tróia ao ar puro das serras de Grândola ou do Cercal; o Algarve mais profundo em São Marcos da Serra à beleza de Alte e Paderne ou ao outro Algarve de Vilamoura

Parte mais complicada: Serra de Grândola

Não deixes de ver: Santiago do Cacém, Barragem de Morgável, Cidade de Odemira, Castelo de Paderne

Nível de dificuldade: médio

Caminho Português de Santiago

 

Fonte: Caminho Português de Santiago

Início/Fim: Lisboa – Santiago de Compostela

Distância: cerca de 680 km

Duração: 6 a 7 dias

Melhor altura para o fazer: Maio, Junho e Setembro

Pior altura para o fazer: Julho/ Agosto, Novembro – Março

Descrição do terreno: bastante rolante, sem grande acumulado de subidas, com alguma estrada, mas maioritariamente fora de estrada

Descrição do percurso: paisagens espectaculares ao longo de todo o percurso, com bastantes momentos em que nos sentimos completamente isolados de tudo e todos, em completa sintonia com a Natureza. 

Parte mais complicada: subida da Labruja no concelho de Ponte de Lima (grande parte impossível de subir de bicicleta. A pé pode demorar cerca de uma hora)

Não deixes de ver: a tranquilidade depois da subida para os moinhos no Arneiro das Milhariças, a vista para Minde, a Serra d’Aire e dos Candeeiros, a vista para Coimbra, os passadiços de madeira e ciclovias que ligam Espinho a Gaia, Porto, Barcelos, Ponte de Lima (os Rojões e o Serrabulho!) e, claro, Santiago de Compostela

Nível de dificuldade: é sempre relativo tendo em conta a preparação da pessoa, mas diria de nível baixo/médio

Caminho do Tejo

 

Fonte: BTTHAL 

Início/Fim: Torre Vasco da Gama (Parque das Nações) – Fátima

Distância: cerca de 145 km

Duração: 2 dias

Melhor altura para o fazer: Março/Abril

Pior altura para o fazer: Novembro -Março / Julho – Agosto

Descrição do terreno: bastante rolante e praticamente sem dificuldades até Santarém. Depois, até ao fim, a percentagem de troço de terra batida aumenta bastante e, com ele, as subidas e o nível de dificuldade

Descrição do percurso: consegue conciliar o fácil com o complicado, ou seja, é ideal como preparação para percursos mais exigentes

Parte mais complicada: Covão do Coelho

Não deixes de ver: Moinhos no Arneiro das Milhariças, nascente do Alviela, Miradouros para Minde

Nível de dificuldade: médio

Caminho do Atlântico

Fonte: Atlantic Trails 

Início/Fim: Carcavelos – Carvalhal

Distância: 35 km

Duração: 1 dia

Melhor altura para o fazer: Abril -Outubro

Pior altura para o fazer: Outubro -Abril

Descrição do terreno: composto por bastantes caminhos estreitos (single tracks) no meio da vegetação, sem grandes declives a assinalar

Descrição do percurso: vista privilegiada das falésias, o mar a perder de vista, inúmeras praias belíssimas e… as Azenhas do Mar

Parte mais complicada: Nada a assinalar

Não deixes de ver: Fonte da Sabuga, Igreja de Santa Maria, Parque da Liberdade

Nível de dificuldade: baixo